Com população de 27.492 habitantes (11.252 urbana, 16.2040 rural) e 278 km² de extensão territorial, Irará conta com o efetivo de sete policiais militares por dia e dez civis. A delegada titular no município é a mesma substituta em Santa Bárbara e Santanópolis. A Polícia Militar tem a disposição dois carros e duas motocicletas.

A 5ª Companhia, com sede na cidade (foto), é responsável também pelos municípios de Pedrão – população de 6.896 habitantes, 1.711 urbana, 5.185 rural, e 160 km² de extensão territorial -; Aramari – população de 10.039 habitantes, 5.125 urbana, 4.914 rural, e 330 km² de extensão territorial; Ouriçangas – população de 8.287 habitantes, 2.755 urbana, 5.532 rural, e155 km² de extensão territorial; e Água Fria – população de 15.726 habitantes, 5.777 urbana, 9.949 rural, e 662 km² de extensão territorial.

Cada um desses municípios conta com apenas dois policiais militares e uma viatura, sendo que em Pedrão o veículo existente foi doado pela Escola Agrícola local e plotada pela prefeitura, e a viatura de Ouriçangas quebrada foi substituída por um veículo da Secretaria de Ação Social. Vale ressaltar que os poucos policiais militares que atuam nos municípios do interior baiano são constantemente solicitados para trabalhar em festas.

A exceção de Irará, os demais municípios citados não tem atuação de policiais civis aos finais de semana e feriados. Quando acontece alguma ação criminosa em Pedrão, Aramari e Ouriçangas durantes esses dias, os responsáveis são levados para Alagoinhas. Já em Água Fria, são levados para Serrinha.

“Como é possível que municípios com população grande como essas e áreas territoriais que chegam a ultrapassar 600 km² passem finais de semana e feriados sem policiais civis? A Polícia Militar de Pedrão tem uma viatura doada. É um absurdo a comunidade ter que cumprir a obrigação que é do Governo do Estado”, critica o deputado estadual Carlos Geilson.

Leia também:

Falta segurança no interior baiano

Da série: Falta segurança no interior baiano – Tanquinho

Da série: Falta segurança no interior baiano – Santanópolis