O campeonato baiano deu o título de campeão para o Esporte Clube Vitória, mas a dramática situação vivida pelo povo baiano no campo da segurança pública não permitiu que a comemoração fosse completa. Quatro torcedores do Vitória foram baleados quando seguiam para o estádio do Barradão no último domingo (7), essa violência está cada dia mais rotineira. De acordo com pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgada na segunda-feira (8), 35% dos brasileiros já tiveram amigos ou parentes assassinados.

“Quatro torcedores do Vitória foram baleados quando seguiam para o estádio. Infelizmente, acabaram vítimas de uma outra contenda que se desenrola em nossa terra: o trágico campeonato das mortes violentas, o campeonato dos assassinatos, o campeonato da violência que toma conta de nosso país e da nossa Bahia em especial”, lamentou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) e torcedor rubro-negro.

De acordo com a pesquisa, cada três brasileiros teve amigos ou parentes assassinados. Ao todo são cerca de 50 milhões de brasileiros maiores de 16 anos que perderam uma pessoa próxima, vítima de homicídio ou latrocínio, que é o roubo seguido de morte. No último final de semana, entre a sexta-feira e o domingo, ocorreram 23 homicídios e 4 tentativas de homicídio apenas na Grande Salvador, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

“Esses números indicam que o Brasil – e a Bahia em particular – está vivendo uma guerra. E nós estamos perdendo essa guerra. O povo baiano está perdendo essa guerra. E ainda mais grave: nessa guerra, quem mais mortos tem para chorar, é o povo pobre da Bahia.
Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, foram registradas 58.467 mortes violentas no Brasil em 2015, das quais 6.338 na Bahia. Ou seja, mais de 10% das mortes violentas registradas no Brasil em 2015 – último ano com dados disponíveis, ocorreram em nosso Estado.