O jogo “Baleia Azul”, muito discutido na imprensa, até mesmo em telenovela, infelizmente, ainda vem se espalhando e fazendo vítimas em alguns estados brasileiros. Semana passada, inclusive, a Polícia realizou apreensões e prendeu suspeitos da iniciativa criminosa. Para tentar conscientizar os jovens baianos dos malefícios causados por este tipo de jogo e similares, o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) apresentou um projeto na ALBA que visa instituir o Programa de Combate e Conscientização sobre o jogo “Baleia Azul” nas escolas públicas e privadas do Estado da Bahia.

O programa tem como objetivo conscientizar crianças e adolescentes sobre os riscos do jogo “Baleia Azul”, além de orientar educadores, pais e responsáveis quanto à abordagem da questão na escola e no ambiente familiar. As ações deverão ser feitas através da inclusão da realização de palestras nas escolas, a confecção e exposição de cartazes, a veiculação de banners em sites dos estabelecimentos de ensino, a produção de uma cartilha digital e outras ações alertando para os riscos do jogo “Baleia Azul”.

Aparentemente surgido em redes sociais da Rússia por volta de 2015, o jogo “Baleia Azul” vem sendo apontado como causador de centenas de mortes por suicídio de crianças e adolescentes – a maioria na faixa entre 12 e 14 anos – ao redor do mundo.

Informações da polícia em vários estados brasileiros indicam que o jogo vem se espalhando pelo país, via redes sociais, e atraindo cada vez mais jovens. Há casos de mortes supostamente causadas pelo “Baleia Azul” na Paraíba, no Paraná, em Alagoas em São Paulo, entre outros estados. Inclusive na Bahia, onde a polícia investiga pelo menos dois casos de automutilação e até mesmo suicídio supostamente causados pelo jogo em Feira de Santana e Juazeiro.