“Quem não cumprir com as promessas de campanha deve ficar inelegível”, essa é a ideia do deputado estadual Carlos Geilson (PSDB). Em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia na tarde desta segunda-feira (9/10), o parlamentar defendeu essa bandeira depois de lembrar que o governador Rui Costa, ainda em campanha eleitoral, prometeu que construiria um hospital regional em Feira de Santana.

“A campanha passou e, o governador, antes de assumir o mandato fez algumas visitas à Feira e sempre afirmando que iria construir o hospital ainda no primeiro ano de gestão”, frisou Geilson. Ele disse que após esses discursos do governador, começou a observar as questões necessárias para a construção de uma obra pública. “Me perguntei: Tem algum empréstimo aprovado para a liberação desse dinheiro? Não tinha. E observei que nada aconteceu. Passou o ano de 2015 e até hoje nem uma pedra sequer foi colocada”, ressaltou.

A promessa, segundo Geilson, foi requentada em 2016, continua da mesma forma em 2017 e 2018 já é ano de nova campanha. “As promessas e os programas de campanha deveriam ser registrados em cartório. E ter uma lei prevendo que aquele que não conseguisse realizar o acordado até o final da sua gestão ficaria inelegível. Aí sim a política mudaria, porque o político só iria prometer o que poderia cumprir e, o eleitor deixaria de ser engabelado”, afirmou o deputado. Para ele, assim o político teria mais cuidado com suas promessas e os políticos parariam de prometer o que não tem condições de realizar.