O avanço da violência foi tema de debate no município de Serra Preta, na manhã desta sexta-feira (15). Promovido pela Câmara de Vereadores, o evento contou com a participação da população e autoridades que apontaram caminhos para combater o problema que assola a maioria das cidades brasileiras.

O deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) participou do debate. “Encontros como esse são de importância fundamental para nos fazer pensar a nossa participação para amenizar a questão da violência, que perpassa por problemas estruturais da família, da escola e outros”, disse, ao iniciar sua fala.

Geilson também destacou os déficits das instituições policiais como um dos principais pontos a serem sanados para o êxito no combate da violência em nosso estado. “A violência é um problema social e temos que entender que o nosso aparato para contê-la está muito aquém. Já tentamos aumentar o orçamento para a segurança pública do estado, mas não conseguimos. De imediato, precisamos aumentar o efetivo e dar condições para essa equipe trabalhar”.

O prefeito Rogério Serafim também destacou o aumento do efetivo policial como uma necessidade do município. “Nosso sonho é ter uma delegacia com funcionamento 24 horas por dia, nos sete dias da semana, mas não temos efetivo suficiente para isso. Estamos incentivando a cultura e o esporte como formas de inibir a violência, além de pensar uma política de emprego e renda para nossa população”, disse o gestor.

Com pouco mais de 15 mil habitantes, Serra Preta conta com um delegado e 11 policiais militares. O delegado Alisson Ferreira e o Major Jovino, que atuam no município, participaram da audiência. O major Jovino destacou que, quando assumiu seu posto em Serra Preta, no final de 2015, 13 homicídios tinham sido registrados. Em 2017, o município registra o número de cinco homicídios. O major anunciou que, para 2018, a PM planeja a criação de um posto policial no distrito do Ponto e uma sede em Serra Preta.