A violência mudou-se no fim de semana para Feira de Santana, onde foram registrados 19 homicídios em menos de 48 horas, a maioria vitimando jovens, inclusive um adolescente de 14 anos, disse o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), nesta segunda-feira (18), ao analisar as estatísticas policiais do período.

Segundo ele, o quadro de insegurança na maior cidade do interior da Bahia, a apenas 108 quilômetros da capital, revela a ineficácia da política de segurança do Governo do Estado, que precisa mudar, de modo a conter essa escalada da violência.

“Com as mortes registradas neste fim de semana, subiu para 209 o número de homicídios na cidade este ano, onde somente este mês ocorreram 40 assassinatos” revelou o deputado. “Sem falar nos inúmeros casos de pessoas feridas a bala, a faca, a cacetadas, que deram entrada no Hospital Geral Clériston Andrade no mesmo período”, acrescentou.

Ele observou que o crescimento da onda de violência não se restringe a Salvador e Feira de Santana. É uma situação comum a todo o Estado. Tanto que, entre as cinco cidades mais violentas do país, quatro estão na Bahia – Eunápolis, Simões Filho, Porto Seguro e Lauro de Freitas –, conforme indica o Atlas da Violência 2018, divulgado na quinta-feira passada, considerando-se apenas os municípios com mais de 100 mil habitantes.