“O que querem os donos de postos combustíveis, ao desafiar o governo e despertar a ira dos caminhoneiros? Querem ver o circo pegar fogo? Ou é simplesmente usura, ganância?”, questionou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia, nesta terça-feira (12/6).

O parlamentar feirense lembrou que já faz duas semanas que a greve dos caminhoneiros chegou ao fim, mas que muitos empresários do setor ainda resistem a aplicar o desconto de 46 centavos no preço do litro do diesel, estabelecido como parte do acordo entre o governo e os caminhoneiros para o fim da paralisação.

De acordo com o deputado, ontem, fiscais do Procon da Bahia estiveram em 21 postos de combustíveis de Salvador e notificaram 14 deles por não estarem vendendo o combustível com o preço reduzido – em Salvador, o valor nas bombas deveria ser de R$ 3,17 o litro, após o desconto de 46 centavos.

“Apenas um, em cada três postos de combustíveis inspecionados pelo Procon, estava aplicando a redução de preço determinada pelo governo”, salientou.

Geilson ressaltou que a operação de fiscalização do Procon continua nesta terça-feira e se prolongará até o fim da semana, alcançando inclusive cidades do interior, como Juazeiro, Barreiras, Vitória da Conquista e Feira de Santana.