MOÇÃO DE APLAUSO AO MUNICÍPIO DE IPECAETÁ PELA PASSAGEM DO SEU ANIVERSÁRIO DE EMANCIPAÇÃO
POLÍTICO-ADMINISTRATIVA.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA faz inserir na ata dos seus trabalhos Moção de Aplauso ao
município de Ipecaetá pela passagem do seu aniversário de 56 anos de emancipação político-
administrativa, comemorado no dia 19 de julho do corrente ano.

Hoje integrante do Território de Identidade Portal do Sertão, a área onde está o município
teve como seus primeiros habitantes os índios ipecas, vocábulo que na língua tupi significa
“patos”. Em 1889, o senhor Antônio Luís de Cerqueira, conhecido como Totonho do Pirim,
criou dentro da caatinga semiárida a comunidade que se tornou a atual Ipecaetá. Em seguida,
o desbravador comprou a fazenda Orobó, onde passou a residir com a família.

No ano de 1914, a população local construiu a Igreja de Nossa Senhora de Lourdes,
subordinado à paróquia de Santo Estevão. Em 1933, pelo Decreto 8.389 de 17 de abril, foi
criado o Distrito de Paz de Patos, pertencente ao município de Cachoeira. Três anos mais
tarde o lugar passou a ser dominado pelo município de Santo Estêvão.

Em 1943 a localidade foi nominada de Ipecaetá, um vocábulo tupi que significa “planta de
casca grossa, planta cascuda”. O local foi elevado à categoria de município pela Lei
Estadual nº 1.726, no ano de 1962. A agricultura está entre os integrantes da economia
ipecaetense. A época junina é uma das de maior efervescência cultural na cidade, com
destaque também para a culinária típica do período.

Na data em que Ipecaetá comemora a sua emancipação político-administrativa, a Assembleia
Legislativa da Bahia aplaude a esse município por sua perseverança diante das adversidades,
força que vem do seu povo batalhador.

Dê-se ciência da presente Moção à Prefeitura Municipal e à Câmara Municipal.

Sala das Sessões, 18 de julho de 2018

Deputado Carlos Geilson