MOÇÃO DE APLAUSO AO MUNICÍPIO DE IAÇU PELA PASSAGEM DO SEU ANIVERSÁRIO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA.

 

 

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA faz inserir na ata dos seus trabalhos, Moção de Aplauso ao município de Iaçu pela passagem dos seus 60 anos de emancipação político-administrativa, comemorados no dia 14 de agosto do ano corrente.

 

A região onde atualmente está Iaçu a princípio foi habitada pelos índios cariris e sabujás. O povoamento local começou no século 19, quando desbravadores chegaram ao território em busca de terras férteis para a agricultura. Até o início da década de 1920, a área onde fica a cidade era apenas a fazenda Sítio Roxo, pertencente à família Medrado, mas, nessa mesma época, com a chegada dos trilhos da Rede Ferroviária Federal Leste Brasileiro, formou-se o povoado também chamado de Sítio Roxo, que conquistou o título de distrito em 1922, subordinado ao município de Santa Terezinha e que teve o nome modificado para Sítio Novo.

 

No ano de 1938 a nominação do local foi alterada para Paraguaçu, nome do rio que banha seu território. Em 1943, a localidade passou a se chamar Iaçu, que tem origem tupy através da palavra ″y-açu″ e significa ″rio grande″. Com as bênçãos do padroeiro Sagrado Coração de Jesus, a elevação à categoria de município foi realizada por meio da Lei estadual nº 1026, de 14 de agosto de 1958.

 

O Arraiá do Mochilão, festa junina realizada na cidade, em frente à Estação de Trem, na Praça dos Ferroviários, é uma marca da cultura local. O festejo, além de celebrar os santos da época, homenageia o trem nominado de Mochilão, que da década de 1930 a de 1960 transportou, do Recôncavo Baiano para a Chapada Diamantina, passageiros economicamente sem recursos.

 

O nome do trem é inspirado no fato de parte dos seus antigos usuários, chamados de “candangues”, levar muita bagagem. O transporte de passageiros foi interrompido há décadas, mas na época junina o Mochilão é enfeitado para levar o público para passear balançando com o trem e com o forró pé de serra, que é tocado ao vivo dentro dos seus vagões.

 

Nesta data festiva, a Assembleia Legislativa da Bahia aplaude Iaçu por completar 60 anos valorizando cada vez mais a sua cultura e seu povo, o que reforça o valor dessa terra tão querida por todos.

 

Dê-se ciência desta moção à Prefeitura Municipal e à Câmara de Vereadores.

 

 

Sala das Sessões, 13 de agosto de 2018

 

 

Deputado Carlos Geilson