“No mês de dezembro uma figura bastante aguardada pelas crianças é a do bom velhinho. Sabe aquele que chega com um saco de presentes na noite de Natal? Pois é, Papai Noel! Ele lembra outra figura bem conhecida dos baianos, que também tem cabelos e barbas brancas: o governador Jaques Wagner. Ele, bem que poderia ser o Papai Noel dos servidores e presenteá-los neste final de ano com o pagamento da URV”, instiga Geilson.

A lei federal que criou a URV determinou que os salários deveriam ser convertidos com base no valor estipulado na data de criação da unidade (1º de março de 1994). Mas alguns estados, como a Bahia, fixaram como base valores da URV de outras datas (que eram inferiores ao de 1º de março), o que gerou perdas nos vencimentos dos servidores. Os servidores travam uma briga de anos com o governo estadual para o pagamento da URV. O governo já chegou a estimar em R$ 7 bilhões o montante, caso o salários de todos os 260 mil servidores com direito ao benefício fossem corrigidos em 11,98%.